• Vidas à Deriva, de Tami Oldham Ashcraft

    Resenha por Janaina Toledo

    Por esses dias, tenho visto vários amigos nas redes sociais perdendo as contas de quantos dias já estamos em quarentena, falando o quanto é ruim não ter uma festa e precisar ficar em casa. Assim, posso te perguntar: já imaginou ficar 40 dias dentro de um iate completamente destruído, sem comunicação, sem orientação, no meio do Oceano Pacífico?

    Isso aconteceu com Tami Ashcraft e o namorado Richard Sharp, em 1983. Juntos, viajavam do Taiti para San Diego, fazendo um favor a um amigo. O que não esperavam era uma tempestade em alto-mar que destruiu o iate e feriu o rapaz.

    O livro biográfico, escrito pela própria Tami, conta como foram todos os dias em que precisou sobreviver e tentar voltar para casa sem nem saber onde estava. Todos os detalhes das memórias estão acompanhadas de fotos e registros que foram feitos pelo casal.

    Além da biografia, a história foi adaptada pra o cinema em 2018 e o filme pode ser assistido em algumas plataformas digitais.